Email
       

Cruzes e Credos

Este ensaio sobre as semanas-santas foi realizado durante 7 anos nas cidades mineiras de Ouro Preto, Mariana, Cachoeira do Campo, Itabirito, Lavras Novas e Congonhas.

A fé e a religiosidade são traços marcantes da cultura mineira e se encontram expressivamente nas tradicionais semanas-santas que garantem uma participação real, ativa e natural de uma existência que conservam certos tesouros do passado como um patrimônio imaterial.

Numa sociedade do espetáculo onde o mais íntimo se reveste com o brilho da superficialidade e transforma um patrimônio em mercadoria, faz-se necessário desvendar as camadas de interioridade através de um olhar original e que revele os sentimentos que emergem das representações e rituais de um povo. Esse olhar busca deslocar o foco do espetáculo significante para o significado da religião como instrumento de religa com a invisibilidade dos sentimentos legados pela fé e pelo imperceptível.

Os efeitos de granulação, os contrastes de altas e baixas luzes e o ícone da cruz se interrelacionam com as características da estética barroca enfatizando expressões dualistas de paixão/dor, clareza/obscuridade, salvação/condenação e mistério/revelação.